sábado, 31 de outubro de 2009

Simples.

Tell me your secrets, and ask me your questions,
running in circles, coming up in tails,
heads on a silence apart.
Nobody said it was easy
it's such a shame for us to part,
no one ever said it would be this hard.
Take me back to the start. ♪

Sempre gostei de usar lápis. Sempre gostei de poder reescrever sem ter que riscar. É fácil passar borracha.
Meu coração é escrito à lápis. Apago nomes, escrevo outros, apago e reescrevo. Quantas vezes eu quiser.
Sempre achei que meu coração não falava comigo, que não me obedecia, que não me queria. Quanta bobagem. Na verdade eu escrevo sem perceber, e apago sem querer. O coração é meu e de mais ninguém.
Sofrer não é desculpa de não controlar…é desculpa de não saber que pode apagar, porque quando a gente quer…a gente apaga!

sábado, 3 de outubro de 2009

Como dizia o poeta

"Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não!
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão.
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir?
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão..
Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não."